terça-feira, 5 de abril de 2011

A covardia de usar o nome de Deus


Inspirado por Bolsonaro, mais um palhaço deputado resolveu dar suas declarações racistas e homofóbicas em rede nacional. No entanto, ao meu ver, este foi um pouco mais grave, utilizou a bíblia e o nome de Deus. Religião não se discute, cada um tem a sua e não adianta forçar a barra.  Se quiser migrar de uma para outra, a escolha é de cada ser, de maneira individual e intransferível. Cresci em um lar de evangélicos, regada a um exacerbado fanatismo do meu pai. Era forçada a frequentar a igreja quase que diariamente, e o que era diversão(encontrar as amiguinhas e correr pelos corredores), passou logo a ser um martírio. Nesse longo periodo convivendo com os "escolhidos", percebi o quanto as pessoas disseminam intolerância e desrespeito utilizando a roupinha de santo e falando em nome de Deus.
Preciso, antes de tudo, esclarecer uma coisa. Não estou criticando esta ou aquela religião, estou falando das pessoas. Acredito nos ensinamentos bíblicos e no poder de Deus. Mas também acredito que um ser tão supremo não tem os sentimentos humanos e mesquinhos que esse ou aquele pastor resolveram dar. Por favor, não coloque um ser tão grande em uma garrafinha e queira me vender como pepsi ou coca-cola. Conheço evangélicos, espíritas e católicos que são extremamente tolerantes e respeitosos, o que ratifica que o mal não esta nas religiões, mas nas pessoas. Assim como os bêbados culpam a bebida pelas besteiras que cometem, os "santos" utilizam o nome de Deus para justificar as asneiras que falam.
O anjo desta vez é o deputado e pastor Marco Feliciano, que afirmou “Africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé. Isso é fato”. Além desta afirmativa, twitou sobre homossexuais e "macumbeiros".E quer saber o pior? usou enormes trechos bíblicos para justificar a merda que falou. 
Quantas guerras serão feitas em nome de Deus? Quanta dor será justificada com as escrituras bíblicas? Assim como todo livro, a interpretação é feita por quem lê. E muitos são os aproveitadores, mesquinhos, e pobres de espírito que pintam Deus à sua imagem e semelhança e destinam-se a ser "palmatórias" do mundo. Quando as pessoas aprenderão a deixar Deus fora de suas intrigas pessoais?
Confesso que me revoltei muito mais com a utilização da bíblia que com as afirmações vazias deste imbecil. IMBECIL SIM, ele e todos os bolsanaros do mundo. Eles não dizem que apenas utilizam a liberdade de expressão? Pois então, também vou utilizar a minha: Imbecis, toscos, burros, ignorantes e tantos outros adjetivos mais.
Fato é que me revolto porque não acredito nesse Deus que esse povo segue. Meu Deus é lindo. É pai. Amoroso, solidário, presente.Mesmo quando dá bronca, dá com os olhos cheios de amor. É energia boa, presença passificadora e aglutinadora.Algo muito além dos mais torpes sentimentos humanos.
Espero que as minhas leitoras e leitores entendam que não estou aqui desrespeitando nenhuma religião.Estou apenas exigindo respeito dos que são meramente religiosos.

2 comentários:

  1. Elis, concordo com tudo o que vc falou.
    Sou cristã, e vejo muito de tudo o que vc citou dentro das igrejas. É triste, mas não acredito nas pessoas e sim em Deus.
    Essa é a questão: As pessoas não se curvam a Deus, querem q Deus se curve.

    E eu conheço o mesmo Deus que vc conhece, que é amor, misericórdia e perdão. Que dá bronca com olhos cheio de amor.

    Esse deus cruel e intolerante, desconheço.

    beeeejo ;**

    ResponderExcluir
  2. Muito bom comentário-desabafo! O Deus que imagino é esse que descreves: bom, generoso, solidário...
    Pena que tantos religiosos transformam esse deus em um ser vingativo e cruel.É como tu disseste: faz de Deus a imagem e semelhança de si próprio.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Bombou no Divã